Quem ainda usa o discurso do “ largar tudo ”, ainda não largou de verdade

Me chamo Leandro Malhado, sou engenheiro, trabalhei 3 anos no ramo bancário. Tinha um salário bacana, um emprego que a sociedade gostaria de ter etc. Depois que descobri que não era feliz, decidi largar tudo para empreender minha vida viajando para a Índia. Esse era o discurso que fiz logo após a demissão em 2012 até comecinho de 2015. Porém quando descobri o que essa frase estava reverberando dentro de mim, parei de usar essa expressão, percebi que ela estava sendo muito nociva pra mim.

Essa palavra “largar tudo” tem aparecido cada vez mais em apresentações e discursos como: “Meu sonho é largar tudo, fulano largou tudo você viu? ” “Larguei uma carreira de sucesso para empreender minha nova startup ou negócio social” “larguei tudo para viajar o mundo”. Muitas pessoas usam ou querem usar, muitas vezes inconscientemente, não sabendo nem o que significa e de onde ela vem. Por que na verdade, o “Largar tudo” não veio nem de você.

Vamos fazer uma reconstituição dos fatos aqui como exemplo, imagina que você está em um trabalho que não gostaria de estar. Esse trabalho apesar de te trazer muitas recompensas materiais, não te traz uma paz interna, não te preenche internamente. Justo aquele trabalho que você conseguiu para provar as pessoas que você é valioso, que você consegue. Mais cedo ou mais tarde você, você começa a considerar sair do trabalho e seguir seu coração, seguir seu sonho. Logo começa a pensar em possibilidades. Imagina que seu sonho é ser um cozinheiro de comida vegetariana.

largar tudo

Neste momento, com muita dificuldade, você começa a divulgar para amigos mais próximos e familiares, falando que não está feliz e que seu próximo passo será sair do trabalho e seguir seu coração. Porém, o que elas vão te perguntar! Adivinha:

“Mas você vai largar tudo para fazer isso? ”

Repare que essa expressão não tinha aparecido no seu sonho até agora, e você não querendo desapontar a pessoa que fala isso, que geralmente é uma pessoa muito querida, você afirma seu sonho e responde. “Eu vou largar tudo sim e vou dar certo, você vai ver”. Nessa hora você pegou como sua uma frase que veio de fora que se você parar para sentir é uma frase carregada de frustação/medo/receio da outra pessoa. E assim você carrega esse sentimento com você, tornando-se seu com o tempo.

Vou dar um outro exemplo somente para você entender o oposto disso. Imagina que você fazia aula de futebol na infância, porém seu sonho mudou e você gostaria de fazer basquete pois todos os amigos faziam isso. Então, quando você conseguiu fazer isso de verdade, você não tinha um discurso falando, “larguei tudo no futebol para seguir treinando basquete”. Simplesmente você falava que está fazendo basquete. Você realmente largou o futebol, nem lembra daquilo. Se entrega ao basquete incondicionalmente.

Ou outro exemplo: Você larga aquela namorada que era nociva para você, te fazia mal e logo depois encontra uma nova namorada bem mais legal. Você não sai por aí dizendo, larguei todo meu relacionamento que fazia mal de 3 anos para agora me abrir a um novo desafio. Você simplesmente se joga, esquece.

Geralmente quando a pessoa larga tudo ela pensa que está indo na posição oposta que a anterior, no meu caso, viajar para a Índia era oposto de trabalhar em banco. Porém de uma forma muito sutil, existe uma comparação entre o banco e a Índia, como se o banco fosse necessário para validar minha ida na Índia, como uma forma de justificativa. Não poderia eu falar somente que estou indo a Índia? Não seria mesma coisa. Ou seja, conscientemente estava fazendo um discurso que não queria mais, porém inconscientemente ainda utilizava como validação, muitas vezes dando mais importância para ela do que para o novo sonho. As vezes as pessoas não sabiam o que eu ia fazer mas sabia que larguei tudo.

Tudo isso está ligado ao Status quo, talvez o mesmo status quo que te levou ao emprego anterior. Ele serve muito ao seu ego e ele vai mudando com o tempo se você não resolver ele na raiz, como se fosse trocando de máscaras. No meu caso, durante a faculdade, o legal era ser trainee de empresas multinacionais, atualmente fazer um startup também está muito na modinha, assim como “largar tudo” está se tornando cada vez mais comum. Nada contra seguir modinhas ou pessoas que realmente fazem isso porque amam, meu ponto aqui é somente o “larguei tudo”

Eu comparo esse tipo de situação a construção de uma casa. Você construiu uma casa com muito carinho, mas ela começou a ruir e ameaçava cair, você percebendo isso, decidiu derrubá-la para construir outra mais alinhada com seus valores atuais. Porém o largar tudo seria como se você aproveitasse a fundação da casa anterior, começando a partir das paredes. Assim, muito provavelmente vai ruir novamente no futuro. Enquanto não desapegar de todo o processo anterior, olhar de fato a fundação, ou até procurar um outro terreno para construir, poderá acontecer que você ainda vai repetir os mesmos padrões.

Às vezes, ainda me pego falando “larguei tudo” em algumas situações, mas sempre que acontece tento entender o porquê eu disse aquilo e refaço minha frase de forma que fique harmoniosa e reflita somente o presente. As vezes é importante falar do histórico e passado, mas sem comparação e foco demais. Desde que comecei a fazer isso, minha energia mudou, pois, minha primeira frase de apresentação não é mais comparativa, nem negativa. Ela simplesmente reflete o meu sonho atual e porque eu acordei hoje cedo para a vida.

Enfim, quem ainda usa o discurso do “largar tudo” pode ser que não largou nada de verdade.