Dia das Boas Ações: A primeira intervenção do Dream’NGO

Tem atitudes que a gente faz sem pestanejar, aquelas que acontecem quando o coração pulsa e que ressoa para o mundo todo. Aquela em que o nosso bem querer transcende a nossa vida e passa a tocar a vida de toda uma comunidade. Foi nesse clima que no dia 10 de abril aconteceu o “Dia das Boas Ações”, um dia dedicado a unir e enaltecer essas ações que são realizadas diariamente por pessoas que acreditam que todo mundo pode fazer algo de bom para tocar o mundo.

Picnic Post

Nessa atmosfera cheia de energia boa, houve um convite para lá de especial para as pessoas olharem com carinho para os seus sonhos e os de outras pessoas. A dinâmica aconteceu da seguinte maneira: Em roda, enquanto uma pessoa falava o seu sonho, as outras ouviam e depois complementavam com ideias com a seguinte frase “ se esse sonho fosse meu, eu… “. E assim, em um picnic colaborativo, no meio de olhares esperançosos, sorrisos de carinho e palavras de coragem, aconteceu um lindo compartilhamento e acolhimento de sonhos. Foram quase 3 horas de um intenso contato, vulnerabilidade e entrega ao falar dos seus sonhos e sensibilidade ao receber e agregar aos sonhos dos outros com aquilo que nos é mais precioso: nossa essência.  

Na parte da tarde entre as 13 e 18h, aconteceu a intervenção do Mural dos Sonhos. Aqueles que eram ‘chamados’  foram surpreendidos com uma sacudida para saírem da sua zona de conforto e, ali mesmo, darem um primeiro passo para realizarem o seu sonho. Ume exemplo bacana, foi de uma participante cuja dor era a fome no mundo diante de tanta comida e seu sonho diminuir o desperdício, assim, ela foi estimulada a pegar um pacote de maçãs que sobrou do Picnic (para não haver desperdício)e a distribuir para as pessoas no evento. Vinte minutos depois ela voltou com o saco vazio e o coração cheio de felicidade. Nesse momento, a idealização e inalcançabilidade do que seria essa realização, deu espaço para um olhar curioso de criança, no melhor estilo: “eu posso mesmo?”,  e para gestos humanos simples e encantadores. Parecia uma dança em que o sonho de um germinava o sonho do outro.

Mural dos Sonhos

E nesses momentos a gente percebe que uma atitude generosa com o mundo, começa com uma atitude generoso com a gente.  Que abraçar nossos sonhos significa honrar e expressar a nossa essência e que assim, naturalmente, a corrente de sonhadores e de boas ações vai surgindo e construindo um mundo melhor.